user_mobilelogo

Siga-nos no Facebook

Fotos Destaque

Festicalulo 2017

A família de Missionários presentes no Libolo em particular e no Cuanza- Sul no geral, é integrada por irmãos e irmãs vindos de diversos países e unidos por um único objectivo: colaborar com a Igreja local para salvar a juventude da região, através do carisma de Dom Bosco.

A actividade missionária no Libolo é intensa. São 104 comunidades cristãs que se esforçam para crescer em diversos aspectos: religioso, educativo e de promoção e autogestão.

A fase da vida de oração, vida de caridade e de catequese está em movimento em todas as comunidades. A formação contínua dos líderes de cada comunidade baseia-se principalmente nos aspectos organizativos internos e nos aspectos litúrgicos e catequéticos.
A força dos costumes e hábitos anti-evangélicos (paganismo) é muito grande, a qual é contraposta por um elenco rico de valores humanos como a abertura e disponibilidade para a renovação e aceitação de alternativas de melhoria. Isto torna possível o acolhimento do dom da fé.

 

Voluntariado Missionário

É uma experiência muito rica aquela que estão a fazer os missionários voluntários.

São jovens que decidem dedicar um ou mais anos para apoiar o com o que são e com o que têm (habilidades, profissão, criatividade) os diversos campos da evangelização e promoção humana em África e nos lugares mais carentes do mundo.

O trabalho de campo dos voluntários é grande: a evangelização e a catequese das 104 comunidades religiosas, bem como apoio no Centro Pré-Universitário da região.

É notável o trabalho de sensibilização que está a ser feito em prol da prevenção da SIDA, através de reuniões de grupo para discussão e publicação de cartilhas para os adolescentes.

A presença destes voluntários na juventude levanta questões: por que deixaram a sua terra durante muitos meses, o que fazem, é aventura ou algo mais profundo?

E assim, através do testemunho de oração e caridade concreta (não se importando com o calor, doenças tropicais, diferenças culturais e diferenças na sensibilidade a determinados valores) e através da palavra, vão descobrindo com os jovens angolanos um modo de vida enraizado em Jesus, que quer que todos se salvem.

A proposta para realizar esta experiência de voluntariado missionário está aberta a todos quantos sintam a necessidade de não permanecer ambíguos ou resignados, mas a responder com generosidade ao chamamento que Deus faz através daqueles que têm menos possibilidades de desenvolvimento, neste caso a juventude angolana.
 
A educação para os valores

Com esperança e apesar das dificuldades, a educação de valores como a castidade, o domínio de si, a referência a Jesus no campo da sexualidade é uma tarefa indispensável para a evangelização de todos os tempos.

Em linguagem simples, de diálogo e cheia de caridade, os voluntários estão a prestar um inestimável contributo para contrariar o efeito devastador da SIDA.

Através de reuniões de grupo nos 11 centros que concentram 104 aldeias do Libolo, a equipa pastoral das aldeias avança determinada a resgatar os jovens e adolescentes para que se abram a uma proposta de vida sã e livre da escravidão oferecida por Cristo a todos.
 
Devoção a Maria Auxiliadora

Maria está no coração do povo angolano, apesar de ainda não estar muito difundida a devoção a Maria Auxiliadora.

Maria é chamada popularmente como “Mama Muxima” (Mãe do bom coração).

Realiza-se todos os anos uma peregrinação ao Santuário Nacional de Ndalatando. Os peregrinos que saem de Calulo vão de carro até Danje ia Menha (Dondo), partindo dali num percurso a pé de 42 Km com morros e elevações que exigem sacrifício, cantando e meditando sobre os auxílios de Maria.
 
Ministérios laicais

Quando os laicos vivem o seu baptismo, na sua dimensão missionária, a igreja local cresce de maneira muito diferente em relação às comunidades habituadas apenas a uma intervenção clerical.

Em Calulo são várias as comunidades que beneficiam da acção de leigos consagrados. O irmão José Sobrero presta um serviço inestimável a 10 comunidades, presidindo à celebração da Palavra e da Santa Comunhão. Algumas dessas comunidades distam 15 Km às quais, pacientemente, chega a pé muito cedo para celebrar e anunciar Jesus às pessoas mais afastadas da sede paroquial.
 
Os baptismos e sacramentos em Angola

Os angolanos sentem uma forte necessidade em serem baptizados, quer por convicção, quer por crenças e preocupações de segurança perante o mal.

O mundo da magia é parte do seu ser. Interpreta a realidade, julga os acontecimentos e decide as acções a partir de crenças e de um imaginário herdado dos seus antepassados.

Contudo, há sinais claros da força que ocorre quando se assume a fé. Tanta força que lhe dá total liberdade perante a pressão cultural e as ameaças de isolamento social. Os casos de mártires pela fé são mais do que abundantes.
 
Formação Profissional
 
Um dos interesses mais importantes do jovem angolano é a sua formação profissional.

Os Salesianos de Calulo organizaram já cursos de qualificação de carpintaria, electricidade, pedreiros, informática e cursos de formação à distância, via internet.