user_mobilelogo
Membros da equipa do “Projeto Libolo” fazem formação no Laboratório de Estudos Empíricos e Experimentais da Linguagem (LEEL), Universidade de Minas Gerais (UFMG), Brasil
Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Equipa do Projeto Libolo em CaluloNa sequência das actividades conjuntas entre os membros das equipas de pesquisadores do Projeto Libolo e membros da comunidade local do Município do Libolo, que têm congregado esforços, sob o lema “juntos e misturados”, em prol do Projeto e do Município, foram constituídas equipas de colaboradores no Libolo que dão apoio aos pesquisadores nas áreas das pesquisas em antropologia e aspetos sócio-culturais do Município do Libolo, bem como em Linguística, envolvendo os estudos sobre o Português do Libolo e do Kimbundu do Libolo. Em 2016, durante o período em que decorreram os trabalhos de campo dos pesquisadores no Município do Libolo, foram oficialmente nomeados membros do Projeto Libolo, Rui Luís de Figueiredo, atual Diretor Administrativo do ISPTLO – Instituto Superior Politécnico do Libolo, que passou a desempenhar também as funções de Coordenador de Logística do Projeto Libolo, e Graciette M. Matos Mata Antas (Tia Ká), que assumiu as funções de Coordenadora da Célula de Cultura do Projeto Libolo.

Quando os pesquisadores do Projeto Libolo se deslocam ao Município do Libolo para levarem a cabo trabalho de campo, têm integrado sempre novos pesquisadores nas suas equipas, que permitem que se amplie o leque de áreas científicas de pesquisa, bem como alunos em início de carreira de pesquisa, a fim de estes terem contato com avançadas metodologias de pesquisa e iniciarem trabalhos de pesquisa envolvendo o Libolo, sendo estas o garante da continuação ininterrupta dos trabalhos científicos em diversas vertentes que se vêm desenvolvendo no Município desde 2011. Em Julho de 2017, cinco novos pesquisadores foram integrados à equipa que de se deslocou e trabalhou no Libolo:  Prof. Dr. Tommaso Raso e Profa. Dra. Heliana Ribeiro de Mello, ambos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brasil; Prof. Dr. Bruno Neves Rati de Melo Rocha, Universidade Federal do Pará (UFPa), Brasil; Prof. Dr. Roberval Teixeira e Silva, Universidade de Macau (UMAC), China; e Profa. Dra.  Lídia Lima da Silva, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB), Brasil. Além destes pesquisadores, também 3 alunos de licenciatura acompanharam os trabalhos de pesquisa no Município do Libolo: Giovana Merighi de Andrade, Universidade de São Paulo (USP); Brasil, Lucas Calixto Teixeira Pereira e Zhao Zeyang (Rafael), ambos da Universidade de Macau (UMAC), China.

A equipa constituída pelo Prof. Dr. Tommaso Raso, Profa. Dra. Heliana Mello e Prof. Dr. Bruno Rocha, com apoio da aluna Giovana de Andrade, procedeu à coleta específica de dados de fala real do Português do Libolo, visando, essencialmente, constituir um corpus para o estudo da sintaxe da fala desta variedade de português. Os Prof. Dr. Tommaso Raso e a Profa. Dra. Heliana Mello são os responsáveis pela criação do C-Oral Brasil, hoje o grande corpus de referência para estudo da fala do Português do Brasil e, com a coleta inciada em 2018 no Libolo, deu-se o primeiro passo para a constituição do C-Oral Libolo/Angola. Estes docentes e pesquisadores são também os fundadores e actuais gerenciadores do Laboratório de Estudos Empíricos e Experimentais da Linguagem (LEEL), da UFMG, que nasceu a partir de um protocolo firmado entre a UFMG e a Universidade de Florença (Itália), cujo laboratório da linguagem, o LABLITA (Laboratorio Linguistico de Italianistica), desenvolve hoje estudos de ponta a nível mundial.

Nesse sentido, e face à necessidade de se dotar os pesquisadores do Projeto Libolo de avançados conhecimentos sobre as mais avançadas metodologias de coleta e tratamento de dados de fala, o LEEL, sob coordenação dos Profs. Drs. Tommaso Raso e Heliana Mello, e com apoio dos seus colaboradores diretos, levou a efeito uma ação de formação especialmente dirigida à Coordenadora da Célula de Cultura do Projeto Libolo, Graciette Mata Antas (Tia Ká), e à aluna Giovana de Andrade, que decorreu nas suas instalações de 25 a 28 de setembro. Com esta formação, as duas colaboradoras do Projeto libolo ficaram mais habilitadas para emprestarem um apoio eficaz e eficiente à coleta e tratamento de dados de fala do Português do Libolo/Angola, ao mesmo tempo que dão contributo decisivo para que se continue a constituir o C-Oral Libolo/Angola e, consequentemente, se coloque o Projeto Libolo na vanguarda dos estudos em Linguística de Corpora e Computacional.

 

 

FOTOS DIVERSAS

PATROCINADORES DO PROJETO

LANÇAMENTO DO SITE "SLB Libolo Heritage"