user_mobilelogo

Siga-nos no Facebook

Fotos Destaque

Festicalulo 2017

Literatura

A faceta poética do escritor e jornalista libolense Luciano Canhanga, por muitos já conhecida e apreciada através da leitura dos blogues que publica há longos anos, começa finalmente a despertar aquém e além fronteiras.
 
Destacamos a recente publicação de dois dos seus poemas na “Orizont Literar Contemporan”, uma prestigiada revista multicultural independente da Roménia. Estes poemas podem ser lidos neste link, podendo também a referida revista ser consultada na íntegra aqui.
A carreira literária deste notável libolense da nova vaga dará mais um passo em frente com a publicação do seu terceiro livro, conforme notícia do Jornal de Angola que a seguir transcrevemos na íntegra:

Manongo Nongo de Soberano CanhangaO jornalista libolense Luciano Canhanga lança hoje, dia 5 de Junho, às 18h, na União dos Escritores Angolanos, o livro Manongo Nongo. Com dez contos Infanto-Juvenis, a obra, que leva o selo da Tamoda Editora resgata as estórias orais, contadas pelos mais velhos, às crianças do Leste de Angola. Manongo Nongo, que para os Tucokwe é uma cerimônia festiva, por ocasião do nascimento de uma criança, traz estórias do povo, além de outras que foram criadas e recriadas pelo autor.

Este livro será também lançado em Calulo no próximo dia 23, no âmbito do Festi-Calulo 2012 (ver artigo com a programação).

Foi lançado em Luanda no passado mês de Dezembro o romance “O Sonho de Kaúia” de autoria do libolense Luciano Canhanga.
O livro, publicado pela Editora Mayamba e com prefácio de José Soares Caetano, inclui um conjunto de 4 histórias (Maria Katumbo, O Cão e o Peixe Frito, Vida Capital, O Sonho de Kaúia) que se desenrolam em torno de Kaúia e sua mãe Katumbo, entre a sua aldeia natal no Libolo e a grande urbe de Luanda.
Neste seu primeiro romance Luciano Canhanga oferece-nos uma visão muito própria de uma nova geração de intelectuais angolanos sobre o seu país, desde a euforia da independência ao êxodo massivo para Luanda, à sobrevivência na selva urbana das populações oriundas do mundo rural.